Como fazer aplicação para Au Pair Guia Completo Passo a Passo

Um intercâmbio é o sonho de muitas pessoas, mas nem sempre isso é possível por diversos fatores. Falta de tempo, de dinheiro ou a dúvida para qual país viajar, podem atrapalhar sua viagem. 

Além disso, o intercambista no período fora do país pode querer arrumar um emprego para conseguir equilibrar as finanças.


O serviço de Au Pair consegue reunir essas áreas.

Contudo, ele tem algumas restrições e processos que são necessários ter atenção para que não haja problemas e o seu intercâmbio não seja realizado.

Nesta matéria, você encontrará tudo sobre o Au Pair, o que ele é, seus requisitos, documentos essenciais, dentre outras informações importantes.

Continue lendo e veja se você quer ser um Au Pair.

au pair

O que é Au Pair?

O Au Pair nada mais é do que um serviço onde pessoas trabalham como se fossem babás (iremos explicar melhor) ou Au Pairs no inglês para as famílias anfitriãs (ou host families). 

Esses Au Pairs moram nas casas dessas famílias e recebem por isso. Eles também têm a oportunidade de estudar enquanto moram no país.

Em sua grande maioria, o gênero importa.

Muitas agências aceitam apenas mulheres para esse serviço, no entanto, algumas mesmo que sejam poucas, aceitam homens.

É importante que os Au Pairs saibam que por morarem em outro país na casa de outras pessoas, irão requerer uma alta adaptabilidade para se adequar à nova rotina. 

Por tratar de crianças, o serviço vai se diferenciar para cada situação.

O programa atende também famílias que tenham filhos especiais ou com a saúde debilitada. Então é importante ter uma experiência para esses casos.

Comprovar que tem essa especialidade de cuidar de crianças especiais, é um fator que faz as famílias se interessarem pelo seu perfil.

As crianças que serão cuidadas não terão restrição de idade, ou seja, você poderá cuidar de recém-nascidos ou mais velhas e que já tenham uma maior independência.

Diferença de Au Pair e babá

Bom, você deve estar se perguntando se Au Pair e babá são a mesma coisa ou desempenham a mesma função.

A grande diferença está nas leis e algumas funções realizadas por elas.

Para os babás que moram com as famílias, a única regulamentação será às leis trabalhistas vigentes no país onde está trabalhando.

Quem é babá não têm a necessidade de morar no exterior, nem ter que estudar pois não é um intercâmbio, mas sim um trabalho. Não existe uma regra para idade. Além disso, a maioria dos países não emitem vistos específicos para este trabalho.

Em contrapartida, os Au Pairs precisam estar dentro de uma faixa etária que é estabelecida pelo país que pretende viajar para o intercâmbio.

O serviço é destinado aos cuidados com crianças e coisas relacionadas aos trabalhos domésticos leves, mas da área infantil.

Alguns países já possuem vistos específicos para Au Pair. A pessoa será considerada como um membro de forma temporária da família.

Esse serviço inclui intercâmbio e dá a permissão para o estudo de idiomas com o intuito de melhorar a conversação, escrita e audição.

O salário de um Au Pair é referente a uma mesada paga pela família, ao contrário da babá que recebe pelo menos, um salário mínimo conforme as regras do país.

Existe ainda uma regra em relação aos horários a serem trabalhados.

O Au Pair terá um número máximo de horas por semana que é estipulado e deve ser respeitado pelas famílias. Já as babás o horário máximo para o trabalho tem que ser de acordo com as leis trabalhistas do país.

Vovó Au Pair

Não é muito comum, mas existem Vovós Au Pairs, elas são chamadas de Granny Au Pair. Muitas pessoas mais velhas têm o desejo de viajar para o exterior e ter a experiência e contato com uma nova cultura.

O serviço se assemelha ao que é considerado o Au Pair padrão, mas tem algumas diferenças.

O programa não tem muita restrição de idade, muitas pessoas acima de 50 anos são a maioria. No entanto, quem não está na regra de idade do Au Pair padrão pode entrar neste programa. 

Elas recebem acomodação como quarto e moradia. Uma pensão também é paga em troca dos cuidados que terá com as crianças da família.

Já as responsabilidades, são estabelecidas entre a Granny Au Pair e a família anfitriã. 

As Grannys Au Pairs não recebem um subsídio além da mesada, caso isso aconteça, elas devem ser regulamentadas de acordo com as leis trabalhistas do país. É um serviço que tem sido bastante procurado devido a maior experiência delas.

A grande maioria já foi mãe e avó e o cuidado infantil é mais fácil. A Granny Au Pair não tem outro foco como estudos de intercâmbio ou festas, por exemplo. Sua atenção estará voltada aos cuidados infantis ou domésticos caso tenham acordo com a família.

O visto é algo que pode ser complicado, como é um projeto social, não existe um visto específico para este fim. Uma dica é procurar famílias que moram em países que não exigem visto.

Mas se isso não for possível, entre em contato com a embaixada do país anfitrião para saber e entender qual a melhor opção para você.

As despesas como a compra de passagens aéreas ou a aquisição de um seguro contra acidentes, por exemplo, ficam por conta da Granny Au Pair. Contudo, existe uma forma de evitar que você tenha esses gastos.

Há a possibilidade de entrar em um acordo com a família anfitriã e consiga com que eles paguem essas despesas diminuindo os seus custos.

Mas tudo vai depender da boa vontade e a forma que eles serão perguntados se podem fazer isso.

Homem Au Pair

Não é muito comum, mas existem homens que exercem a função de Au Pair. E por isso, eles podem se candidatar ao serviço. Para um homem encontrar a família anfitriã muitas vezes será mais difícil.

A grande maioria das famílias não estão acostumadas e nem dispostas em ver um homem desempenhando o papel de Au Pair. No entanto, outras estão abertas para essa possibilidade. 

As regras para se tornar um Au Pair sendo homem são as mesmas colocadas para as mulheres.

Porém, a única coisa que se difere é a obrigatoriedade de ter uma carteira de habilitação.

Eles poderão abranger o leque de opções para seus filhos. Os meninos encontram uma pessoa disposta a enfrentar as maiores aventuras, ou simplesmente jogar futebol e falar do seu super-herói favorito.

Enquanto as meninas, poderão encontrar uma figura que mostrará que homens também podem ser atenciosos, cuidadosos e com a total certeza que estarão disponíveis a brincar de casinha por exemplo.

Au Pairs que cuidam de idosos

Tem ainda Au Pairs que cuidam de idosos para as famílias anfitriãs. Em muitos casos, as pessoas quando chegam na terceira idade precisam de cuidados. As vezes é por doença ou auxílio no dia a dia. 

Os demais adultos, em sua grande maioria, por trabalhar fora, não conseguem fazer essa atividade por estar quase o dia todo fora de casa. E eles também não cogitam colocá-los numa casa de repouso por diversos motivos.

Devido a essa questão, muitas famílias escolhem e contratam o serviço de Au Pair para idosos.

Porém, o contrato usado para esse serviço padrão não será adequado nesta categoria. O motivo é porque as atividades não estão relacionadas aos cuidados infantis e sim para idosos.

Sendo assim, será necessário um contrato que esteja respeitando as leis vigentes trabalhistas do país anfitrião e receber no mínimo um salário mínimo.

O Au Pair de idosos será considerado um funcionário, e por isso, não é obrigatório que more neste período na casa da família. Vai depender do desejo das duas partes.

Assim como a função de Granny Au Pair, o visto destinado para Au Pair padrão não pode ser pedido. O correto seria solicitar uma autorização de visto de trabalho. Mas verifique as condições aceitas pelo país antes de fazer a solicitação.

É obrigatório que a família adquira um seguro que cubra todos os possíveis contratempos que podem ocorrer na viagem.

Não existe um limite de idade para um Au Pair cuidador de idoso e muito menos frequentar uma escola de idiomas como intercâmbio.

Au Pair recebe salário?

A resposta é não, recebem salário apenas quem faz o serviço de Au Pair cuidador de idosos.

O serviço de Au Pair padrão é considerado como um membro temporário da família, receberá acomodação, refeições e irá ajudar em tarefas domésticas leves.

O salário não é obrigatório, mas a família anfitriã paga uma mesada para os gastos pessoais. 

O valor a ser pago é de US$ 195,75 nos EUA. Na Europa, variam de 80 a 300 euros. Porém, esse é o valor mínimo estipulado para a mesada, dependendo da família, elas ajudam ainda mais.

Muitas permitem usar o carro em seu tempo livre, dias de folga, férias, pagamento de conta de celular e até transporte. 

Seguro de Au Pair

Para qualquer viagem é de extrema importância ter um seguro, ele irá te proteger em situações em que será necessário ter um auxílio.

Um seguro viagem vai lhe prestar assistência em momentos como uma perda de bagagem, reembolso, cancelamento ou um caso que envolve burocracia.

Um seguro acidente é essencial principalmente se você for dirigir em outro país. Se proteger de prováveis acidentes, mesmo não sendo a sua culpa, evita maiores dores de cabeça.

Nesses casos, a sua cobertura dependerá muito das leis do país, da idade, da experiência em dirigir e até existem seguros para o carro.

Além disso, questões médicas também ganham cobertura. Se for preciso ir para um hospital ou retornar ao país para um tratamento mais especializado ou prolongado, o seguro cobre tudo isso.

Ele serve para garantir uma segurança e tranquilidade para quem for realizar uma viagem para o exterior.

Quem é Au Pair deve adquirir um seguro. No entanto, ele pode se diferenciar dependendo de diversos motivos.

O tempo de estadia no país e a nacionalidade do Au Pair são importantes na hora de ter o seguro. Em muitos casos, a inscrição no Sistema Nacional de Saúde do país anfitrião deve ser feita. 

Em outros casos, o seguro privativo deverá ser contratado. Na maioria das vezes, quem arca com o seguro são as famílias anfitriãs

Agora se o Au Pair for cidadão de qualquer país pertencente à União Europeia encontrará mais facilidades.

Sendo cidadão da UE, a solicitação de um Cartão Europeu de Seguro Doença pode ser feito. Ele é um documento que garante o acesso a cuidados de saúde necessários e que sejam fornecidos pelo Estado.

Ele é válido enquanto o estrangeiro estiver no país, mas eles precisam pertencer à União Europeia.

Ele tem benefícios como tratamento de doenças crônicas e até gastos com gravidez e parto. A sua emissão é dada pela seguradora nacional de saúde.

Contudo, vale ressaltar que ele não é um seguro viagem, logo, não irá cobrir perda de bagagem e nem cuidados hospitalares privativos.

Ele também não cobre caso seu desejo seja apenas a busca de um tratamento médico. O cartão é próprio para serviços gratuitos, mas é importante procurar informações se ele cobre as mesmas coisas do seu país de origem. 

Au Pair que não é nativo de nenhum país da UE deverá contratar um seguro à parte.

Em países que têm o serviço regulamentado, já tem a definição de quem arca com esse gasto. Se uma gravidez inesperada ocorrer, é importante conversar com a família anfitriã.

Ter um bebê a caminho não significa que o contrato deva ser rompido. Pelo contrário, se as duas partes concordarem é possível continuar como Au Pair enquanto está grávida.

A maioria dos seguros cobrem esse tipo de situação, desde os custos da gravidez até ao parto.

Requisitos e quais países aceitam pessoas como Au Pair?

Na grande maioria dos países, para ser Au Pair a idade é um fator importante.

No geral, a pessoa não pode ter menos de 17 e mais de 30 anos para se candidatar. Além disso, não pode ter filhos e deve ser solteira. 

O inglês intermediário também é muito pedido para os países que estão dentro do programa. Países europeus costumam pedir o idioma oficial como segunda língua do Au Pair.

Ter concluído o ensino médio é outro fator necessário. Algumas famílias pedem que a pessoa tenha esse nível escolar. 

Em alguns casos, é solicitado que o Au Pair tenha habilitação, porque isso vai ajudar no trajeto das crianças para a escola, aulas extracurriculares e até lazer, mas a carteira de motorista ainda não é um item obrigatório, apenas para o Au Pair masculino.

A experiência com cuidados infantis deve ser de no mínimo 300 horas com comprovação. Porém, não pode ter sido com crianças de sua própria família.

O tempo do trabalho de Au Pair varia. O primeiro é de 12 meses mas pode haver renovação de mais seis, nove ou doze meses.

Mas se houver essa renovação, é necessário ser pedida antes que o visto tenha sua validade vencida para que todos os processos sejam feitos dentro do prazo.

Para renovar, tanto o Au Pair e a família anfitriã devem entrar em acordo para esse fim. A renovação é um indício que a convivência entre as duas partes foi boa e que vale a pena continuar.

Você terá pelo menos um final de semana no mês como folga.

Tem direito a duas semanas de férias e depois de finalizado o programa, neste caso nos EUA, o governo norte-americano permite que viaje pelo país por 30 dias sem ter o visto cancelado.

Não é apenas Estados Unidos e Canadá que tem o programa de Au Pair. Ao longo dos anos, muitas famílias de outros países aderiram a esse serviço e tem contratado constantemente intercambistas.

Veja alguns dos países que já tem Au Pairs exercendo o serviço.

  • Austrália
  • França
  • Áustria
  • Bélgica
  • Dinamarca
  • China
  • Inglaterra
  • Finlândia
  • Irlanda
  • Alemanha
  • Islândia
  • Holanda
  • Luxemburgo
  • Itália
  • Polônia
  • Nova Zelândia
  • Noruega
  • Portugal
  • Espanha
  • Suécia
  • Turquia
  • Suíça
  • Pode ter mais opções de países dependendo da plataforma usada para o serviço de Au Pair

Contudo, cada país em que a família anfitriã reside pode mudar alguns requisitos. A maioria é sobre a idade. Alguns locais podem querer Au Pairs nas idades de 21 a 30 anos, como por exemplo, em Portugal.  

Mas essa regra pode ser estendida até aos 54 anos, porque o país europeu não tem o programa de Au Pair oficialmente mesmo existindo sites próprios que fazem o contato das famílias interessadas com os futuros candidatos.

Por isso, o contrato deve ser na profissão de babá e assim o limite de idade aumenta muito, se comparado com os outros países.

Outros requisitos que podem ser modificados é a segunda língua falada. Em sua grande maioria, as famílias pedem que a pessoa saiba falar inglês, porém, outras línguas como o francês são aceitas.

Um exemplo é o Canadá que tem como idioma oficial o inglês e o francês.

Na Espanha, a língua espanhola é solicitada nem que seja um conhecimento básico dela. Mas o inglês e francês são aceitos facilmente porque muitos pais e responsáveis têm o desejo que o Au Pair ensine uma nova língua para as crianças.

A Turquia é outro país que não tem um programa oficial para Au Pair, mas as agências realizam essa troca de informações, entrevista e assinatura do contrato entre eles e a família anfitriã.

Além disso, é essencial pedir a emissão de documentos como: autorização de residência, passaporte original, autorização de trabalho, comprovar que tem reservas de dinheiro suficiente para casos de emergência e também obter um seguro saúde.

Para poder ter acesso a todos os requisitos para se candidatar a ser um Au Pair no país de sua escolha, entre no site que ele terá a lista completa dos lugares e também de todos os requisitos que precisam ser preenchidos.

No Brasil tem serviço de Au Pair?

A resposta é sim, muitas famílias brasileiras têm procurado Au Pairs para cuidarem de suas crianças.

Tem também famílias buscando Au Pairs cuidadores de idosos. O contato com as famílias anfitriãs é o mesmo para quem quer ser Au Pair no exterior.

A inscrição

au pair

Para se inscrever no serviço de Au Pair, é necessário, antes de mais nada, fazer um cadastro no site.

Aqui falaremos detalhadamente de dois sites específicos que são próprios em realizar esse intercâmbio: o Cultural Care Au Pair e o Au Pair.com.

Cultural Care Au Pair 

A Cultural Care Au Pair trabalha com o serviço de Au Pair para quem quer fazer intercâmbio nos EUA.

Com mais de 30 anos no mercado, a Cultural Care Au Pair é regulamentada pelo Departamento de Estado dos EUA.

A empresa recomenda que as futuras candidatas tenham contato com uma palestra informativa para poder conhecer melhor esse novo universo e tirar dúvidas.

Essa palestra é totalmente gratuita e ainda pode levar outras pessoas que queiram participar.

Ela é agendada pelo site da empresa e tem duas opções: online via meeting e presencial, porém essa última só ocorre em Brasília, na cidade de Goiânia no endereço My place office Av T-4 -310.

O normal é ter duração de uma hora mas pode ser maior caso tenha muitas dúvidas.

Se decidir ser uma Au Pair pela Cultural Care, faça o cadastro no site (application).

Ele pede informações como:

  • nome,
  • data de nascimento,
  • email,
  • escolaridade,
  • se tem filhos,
  • sexo,
  • telefone,
  • se está em um casamento; e
  • qual o horário ideal para que eles façam contato com você.

Quando acontecer o contato, será marcada uma reunião para poder entender os motivos de querer fazer parte do programa e saber se você está apta em permanecer por um ano em outro país e em uma nova cultura.

Parte da entrevista será feita na língua inglesa para testar a proficiência. Com tudo aprovado, é a hora de encontrar famílias anfitriãs que tenham os mesmos objetivos que os seus. Esse contato é feito por mensagens, emails e até mesmo vídeos.

A Cultura Care permite que você converse com três famílias ao mesmo tempo.

Se precisar de ajuda a empresa ainda oferece suporte e treinamentos de Au Pair. Os treinamentos são feitos por três dias e na forma remota.

Neles, são ministrados conteúdos como alimentação infantil, primeiros socorros, controle de stress, dentre outros assuntos. 

Acertada com a família e com o visto autorizado pelo governo dos Estados Unidos, você deve entrar em contato com os especialistas em aéreo da Cultural Care para eles poderem agendar seu voo.

Agora vamos falar de valores. A única coisa na agência que sai de graça é a palestra informativa. A entrevista pessoal realizada depois do cadastro custa R$ 40,00, com a aprovação da entrevista, outra taxa precisa ser paga, a de inscrição R$ 310,00.

A taxa do programa sai por R$ 4.165,00, totalizando R$ 4.515,00. Esse valor cobre um amplo seguro.

Porém, existe um preço especial bem específico. Aquelas pessoas que tiverem o mínimo de 500 horas de cuidados infantis em crianças menores de dois anos, inglês avançado e um match com família que tenha pelo menos um bebê, pagam menos.

O valor a ser cobrado é de R$ 2.083,00.

Ainda existem as taxas adicionais. A taxa de visto que é paga para o Consulado norte-americano US$ 185 (R$ 925,00), check-up de saúde e carteira de motorista international (PID).

Neste último, a taxa varia de acordo com o estado, em São Paulo por exemplo, após a solicitação se cobra R$ 387,86 enquanto no Rio Grande do Sul custa R$ 78,00

O pedido é feito pelo órgão (Detran) de cada estado. Você pode fazer o requerimento online, preenchendo corretamente o formulário com os dados pedidos.

Após isso, é preciso pagar a taxa e aguardar o documento que tem previsão de emissão de 15 dias úteis.

Se preferir pedir presencialmente, é necessário pesquisar no site do Detran uma unidade mais próxima de você. Depois agendar o atendimento, comparecer no dia e horário junto com os documentos que foram solicitados. 

A partir disso, o requerimento pelo PID é realizado e logo em seguida, é preciso efetuar o pagamento da taxa e esperar pelo documento.

Se por algum motivo, a viagem não puder ser feita devido ao visto estar sendo negado, a empresa faz o reembolso dos valores pagos, exceto as taxas de entrevista e a de inscrição.

Mas isso é só para aqueles que adquiriram o Seguro Cancelamento.

Você terá suporte da empresa também nos Estados Unidos. Representantes irão fazer entrevista com a família anfitriã e orientação para as duas partes com o objetivo de manter tudo em perfeita ordem.

Fará ainda ligações mensais e suporte a qualquer horário que for necessário.

Dentre os benefícios, está a possibilidade de uma bolsa de estudos de US$ 500 para estudar o que desejar em uma universidade local ou escola de idiomas.

Tem direito a férias remuneradas de duas semanas ao ano e após o término do vínculo de Au Pair, pode permanecer nos EUA por mais 30 dias sem problemas com o visto.

Au Pair.com

No Au Pair.com a inscrição também é gratuita.

A empresa recomenda que você faça um perfil bem atrativo, colocando vídeos, fotos e certificados de experiência.

Também é interessante colocar as redes sociais para que as famílias possam ter uma noção de quem está se candidatando ao serviço.

As configurações de privacidade podem ser modificadas mesmo após feito o perfil. A empresa não deixa visível o email dos candidatos por questões de segurança.

Na área de detalhes pessoais é interessante falar um pouco sobre você, se tem alguma dieta específica, conhecimento da língua estrangeira e outras coisas.

Tem um espaço onde você pode escrever sobre o que espera da família anfitriã, quais são suas experiências, o país que deseja ficar, horas de trabalho e etc.

Nos detalhes adicionais, é basicamente uma breve descrição sobre você, seus hobbies, porque quer fazer parte do programa e outros assuntos que ache ser importante. 

Uma dica, é tentar escrevê-la na língua estrangeira porque indicará o seu esforço de fazer contato com a família e também mostrar que tem habilidade com o outro idioma.

A Au Pair.com tem detalhes de pesquisa que, de acordo com os seus gostos, criará uma lista de famílias que podem estar dentro dos critérios estabelecidos para fazer parte de uma família anfitriã ideal. 

Feito esse processo, você pode iniciar uma procura por famílias anfitriãs em vários países além dos Estados Unidos e Canadá.

O ideal é enviar solicitações gratuitas para elas, se aceitarem, poderá começar uma conversa.

A plataforma permite que consiga falar com várias famílias e responder às solicitações que elas também possam fazer.

Uma dica importante é manter sua caixa de mensagens vazia, ou seja, responder todas as mensagens. 

Se conseguir alcançar 100% de atividades na plataforma, terá a chance de descobrir quais são as famílias premium, aquelas que são bem elogiadas.

Caso marque uma entrevista via vídeo, é importante que as duas partes falem suas expectativas e outras informações sobre o serviço. 

A Au Pair e a família anfitriã entraram em um acordo, detalhes como acomodação, refeições, cuidados com as crianças e assuntos mais específicos devem ser tratados antes da assinatura do contrato.

Pergunte também se precisa de documentos adicionais para a entrada no país e permanência dele e talvez até a abertura de uma conta bancária.

Quando receber o contrato é importante observar a necessidade de mudanças conforme as leis de cada país e também no que foi acordado entre vocês anteriormente. Tenha o contrato em mãos para quando for pedir a emissão de visto.

Mas vale lembrar que a Au Pair.com não é uma agência de intercâmbio, ela é uma plataforma online que dará informações e meios de encontrar a família anfitriã ideal.

Ela não ajuda na solicitação de vistos e nem no agendamento de voos. 


Existem mais agências de intercâmbio que oferecem o serviço de Au Pair?

Contatar uma agência para fazer um intercâmbio como Au Pair é a opção mais certa.

Essa forma irá lhe ajudar a encontrar uma boa família, resolver a emissão e organização de documentos necessários para a viagem e marcação de voos.

Muitas delas oferecem cursos de treinamentos específicos para esse serviço.

Prestam assistência em casos de urgência como doença ou conflitos com a família anfitriã.

Ainda apoiam após o programa acabar porque muitos Au Pairs precisam de um tempo de readaptação quando voltam ao seu país de origem.

As agências se tornam responsáveis por garantir a satisfação tanto da família quanto do Au Pair. Elas auxiliam na escolha dos cursos que serão estudados no período do intercâmbio. 

As agências brasileiras mantêm uma parceria com as americanas.

Funciona assim: a brasileira serve como plataforma na procura de Au Pairs no país, realizam palestras informativas, ajudam com os documentos, suporte com visto, agendamento de voos e outras coisas. 

Também oferecem várias opções de destinos, mas os mais populares pelos brasileiros estão entre os Estados Unidos, Nova Zelândia, Canadá, Austrália e alguns países europeus.

Realizam treinamentos pré-partida, assim como suporte enquanto estiver no intercâmbio.

Já a americana tem um foco maior com o destino sendo os EUA, elas são regulamentadas pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos.

Com isso, elas precisam estar de acordo com a regulamentação de remuneração, limites de trabalho, acomodação e também treinamento assim que o Au Pair chega ao país.

Elas ainda cobram uma taxa das famílias sobre a alimentação, a remuneração do Au Pair e acomodação. 

Ser Au Pair na Europa costuma ser menos burocrático do que nos Estados Unidos, por exemplo. Porém, a mesada pode ser menor e alguns países não possuem regulamentação para o serviço. 

Apenas Holanda, Alemanha e França têm legislação de Au Pair vigente no país.

Para poder descobrir melhor os requisitos de cada país e como fazer quando os países europeus não tem leis que protejam Au Pair, o site AuPairWorld traz essas informações.

Ele é um intermediário entre as famílias e Au Pair sem a necessidade de uma agência.

As melhores agências de intercâmbio para Au Pair 

Diante de tantas agências no mercado, é normal não ter a certeza de qual fazer contato e fechar um plano de viagem.

Para lhe ajudar, selecionamos algumas empresas e o porquê elas podem ser a ideal atendendo às suas necessidades.

Mas lembre-se, a melhor agência de intercâmbio será aquela onde dará todo o suporte para a sua viagem, conseguirá tirar as suas dúvidas e encontrar a família certa para você ser Au Pair.

Empresas que ofereçam um serviço mais personalizado irão corresponder melhor ao que deseja

AuPairCare

Ela é uma das agências mais antigas no mundo.

Criada em 1989, a AuPairCare  já levou mais de 85.000 pessoas para as famílias anfitriãs que residem nas Américas.

Ela tem classificação recorrente em A + pela Better Business Bureau que é um site onde indica e classifica as empresas de acordo com a sua confiabilidade.

A agência é regulamentada pelo Departamento de Estado da BridgeUSA, um programa que administra o Programa de Visitantes de Intercâmbio.

Além disso, tem parceria com a Intrax que é uma empresa direcionada a programas culturais, educacionais e de trabalho de qualidade.

Ela dá suporte ao Au Pair durante todo o intercâmbio oferecendo maior segurança em casos de conflitos e também pode servir de intermediação para resolver este tipo de situação.

Tanto as famílias quanto os Au Pairs podem se inscrever no site da agência.

O cadastro consiste em dar dados como nome, email e uma senha será pedida.

Após isso, será pedido informações mais específicas para que quando for encontrar o seu perfil, seja possível ter uma noção e decidir se irá entrar em contato para iniciar uma conversa e quem sabe, fechar um contrato para ser Au Pair.

Sua empresa está localizada na Califórnia mas existe um telefone para contato que é 800.428.7247

CI Intercâmbio

A CI Intercâmbio é uma das melhores agências para quem deseja viajar, além de dar suporte para o serviço de Au Pair, trabalho voluntário, estudar fora, viagens destinadas para adolescentes e outras opções.

Ela é uma das agências de intercâmbio com mais selos de reconhecimento pela sua qualidade e excelente prestação de serviço. Seu programa de viagem para Au Pair é voltado com destino para os Estados Unidos.

A entrada a ser paga se desejar fechar contrato com a CI Intercâmbio é a partir de R$ 1.081,53 incluindo mais 5x de R$ 504,71.

Experimento Intercâmbio

A Experimento Intercâmbio é uma das agências brasileiras mais qualificadas para oferecer o serviço de Au Pair.

Fundada em 1964, é membro da The Federation of the Experiment in Internacional Living (EIL), uma organização mundial que visa a promoção da educação por meio de um aprendizado internacional.

A agência leva Au Pairs para os Estados Unidos e também para a Austrália. Dá suporte para pedido de emissão de visto e seguro viagem.

Tira dúvidas através de um chat, também pode ser por meio de uma conversa por whatsapp ou ligar para uma de suas empresas espalhadas pelo Brasil.

Oferece ainda evento online sobre informações adicionais sobre o serviço de Au Pair. A palestra é agendada no site. A empresa tem três opções de programas de Au Pair.

O primeiro é o padrão, com 45 horas semanais, remuneração por semana de US$ 195,75, uma ajuda de US$ 500 para os estudos, além de um quarto individual e refeições diárias sem custos. 

O segundo é o Au Pair Extraordinare, ele é indicado para quem pretende focar mais em sua área profissional.

A mesada semanal se torna maior, se a pessoa tiver experiência com crianças em uma instituição educacional de tempo integral. Se esse for o seu desejo, ele é o ideal para você.

O terceiro e último é o Au Pair Educare, é idealizado para as pessoas que queiram ter um foco mais abrangente na carreira e a carga semanal de trabalho reduz para 30 horas. O limite da bolsa de estudos nessa categoria é de US$ 1.000.

Visto para Au Pair

Como a grande maioria do destino para Au Pairs é os Estados Unidos, o país tem um visto específico para este objetivo.

Para entrar nos EUA além do passaporte, é necessário obter a emissão de um Visto de visitante de intercâmbio ou J1. 

Ele é adequado para a categoria de Au Pair e tem alguns passos a serem seguidos. O primeiro é se inscrever e ser aceito em algum programa de intercâmbio através de uma organização que seja patrocinada no país. Neste caso, a BridgeUSA.

Com a solicitação aceita, o segundo passo é ser inscrito no Sistema de Informações de Estudantes e Visitantes de Intercâmbio (SEVIS) e também pagar uma taxa.

Com tudo pronto, você deve preencher o formulário DS-160, o valor pode variar dependendo da embaixada ou consulado.

Ele é feito de forma remota e depois do preenchimento, deve-se imprimir e agendar uma entrevista. Para a faixa etária de uma pessoa Au Pair, ela é obrigatória.

Você agenda através de uma embaixada ou consulado que estejam mais próximos da sua região.

A espera para agendar dependerá muito do número de pessoas que também desejam esse visto. A taxa para sua emissão é de R$ 924,00 (US$ 185).

Quando for fazer a entrevista reúna todos os seus documentos. Passaporte, identidade original, o pedido de visto, os formulários preenchidos e foto.

Se perguntar o motivo da viagem fale a verdade e também o que irá acontecer após o término do seu serviço de Au Pair.

Eles são muito rigorosos em liberar vistos para estrangeiros, por isso, é muito importante comprovar tudo e ser verdadeiro em suas respostas.

Se quiser iniciar um curso acadêmico e permanecer no país, é possível. No entanto, deve-se fazer a solicitação para a mudança de visto. Ele sairá de J1 para F1, próprio para o ensino superior. 

Outros países a entrada no país como Au Pair é diferente. Alguns deles como o Canadá não tem um programa oficial para esse serviço, porém mesmo assim é necessário solicitar um visto para entrar no país.

O Working Holiday Visa é o visto ideal para este caso. Ele permite ficar mais tempo no país se comparado com o visto de turismo. Ele também garante trabalhar e estudar enquanto morar nele.

Dependendo do país, os requisitos mudam.

Porém, em sua grande maioria, é necessário falar inglês ou a língua nativa no nível intermediário, ter um seguro viagem, apresentar os motivos para querer entrar, ter uma idade entre 18 a 30 anos, alguns permitem até os 35. E comprovar ter uma renda com o objetivo de se sustentar.

A seguir, uma lista de alguns dos países que são adeptos ao Working Holiday Visa para brasileiros:

Cuidado com as “famílias perigo”

Mesmo com o programa vendendo a ideia de que o Au Pair será bem tratado e em harmonia com a família, nem sempre isso acontece.

É obrigatório as famílias fornecerem um quarto, refeições e dias de folgas estabelecidas, porém, algumas burlam essas regras.

Algumas famílias fazem os Au Pairs trabalharem mais de 10 horas por dia, há a restrição de alimentos e até o estranhamento dos demais moradores em ver uma pessoa estrangeira na região.

Por ser um intercâmbio barato, muitas pessoas que querem ser Au Pairs não conseguem cuidar bem das crianças e isso gera um grande desconforto.

Uma informação importante é de que existe a possibilidade de desfazer o contrato caso a situação não seja contornada nem mesmo por uma pessoa responsável em dar suporte no exterior para Au Pair.

O cancelamento do contrato se chama rematch, depois disso, a pessoa Au Pair volta para a agência e tem um prazo de duas semanas para encontrar uma nova família. 

Brasileiras que já fizeram esse tipo de intercâmbio relataram traumas, muitas delas, já na primeira oportunidade do intercâmbio.

No canal da Priscila Sanches no YouTube ela dá dicas de como evitar morar em uma “família perigo”. É preciso observar atentamente nas entrevistas e até nas regras da família para saber se existe essa possibilidade.

A Keka Mallon também em seu canal no Youtube fala sobre alguns relatos de Au Pairs que caíram nessas famílias perigo, existem casos até de terem passado fome.

Ela ainda dá algumas recomendações em como evitar esse tipo de situação antes mesmo de viajar.

A Naty Olen comenta em seu canal a experiência de ter sido expulsa da casa da host family. As humilhações e problemas que aconteceram em sua estadia são falados no vídeo que ela fez especialmente para isso.

Esses são alguns vídeos de brasileiras que precisaram lidar com situações das quais não estavam esperando. Além disso, elas dão sugestões sobre como sair desse conflito. Uma dica é ver esses vídeos e outros relatos de quem já viveu a experiência.

Pesquise bastante e nunca esqueça, você é uma pessoa que está morando com eles de maneira temporária, tente se adequar a rotina deles. Mas também saiba que você só deve fazer o serviço estipulado e aceito pelas duas partes. 

Não permita que eles te humilhem, não lhe deem folgas obrigatórias e muito menos façam restrições relacionadas a sua alimentação.

Caso isso ocorrer, faça o rematch, procure um responsável pela agência no país e volte para casa

Gastos

Os custos no geral irão variar conforme o país de destino da sua viagem. O visto é um dos itens que é um dos mais caros. Um exemplo, o visto para os Estados Unidos na categoria J1 custa US$ 185, cerca de R$ 924,00.

Se fizer o programa por meio de uma agência de intercâmbio, é preciso pagar as taxas cobradas por ela. O mais recomendado é viajar dessa forma pois elas dão suporte antes, durante e até depois que a pessoa Au Pair retorna ao Brasil.

O transporte é algo também que será pago e a família não tem a responsabilidade de cobrir esse gasto.

Porém, algumas famílias ajudam a pagar, mas antes é preciso entrar em um acordo com ela.

Fazer o seguro viagem irá garantir mais segurança e custos adicionais. Lembre-se que você irá viajar para o exterior então é necessário que tenha o máximo de cobertura pois se algo acontecer, terá uma boa assistência.

A pessoa Au Pair vai gastar mais ou menos um valor de R$ 8.000,00 a R$ 10.000,00 para organizar tudo e viajar.

Por outro lado, a experiência cultural, a possibilidade de estudar e praticar uma nova língua.

Além de estar perto de uma família que poderá lhe acolher e mostrar de forma imersiva como são os costumes do país, não tem preço.

O retorno ao Brasil pode ser difícil

Após uma grande experiência em um país diferente, em constante contato com a cultura local e costumes, retornar ao Brasil pode gerar problemas de readaptação.

Mas isso é natural, você se acostuma com a nova rotina que é bem diferente do país de origem.

A realidade é que em um lugar diferente, você tem a oportunidade de conhecer novas pessoas, lugares, estudar conteúdos que irão aumentar a sua bagagem intelectual.

Enquanto isso, as demais coisas no brasil continuam as mesmas ou praticamente assim.

O retorno em muitas pessoas se torna difícil por causa disso, pela quebra da rotina que já estava acostumado. Em algumas situações, é necessário pedir uma ajuda profissional para que isso não se torne um quadro de depressão.

Não se sinta culpado se isso ocorrer, nem coloque a culpa em outras pessoas.

Aos poucos, a adaptação fica completa e se sente melhor para embarcar em mais um intercâmbio de Au Pair.

Alguns grupos de Au Pair

Há vários grupos nas redes sociais de pessoas que já fizeram ou que ainda irão embarcar nessa experiência de Au Pair. Nesses perfis, são trocadas informações e dicas para 

Facebook:

Instagram:


Download Gratuito

Cronograma Autodidata Para Aprender Inglês Básico Em 34 Dias

Baixe agora clicando no botão abaixo
DOWNLOAD NOW

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Download Gratuito

Cronograma Autodidata Para Aprender Inglês Básico Em 34 Dias

Baixe agora clicando no botão abaixo
DOWNLOAD NOW
close-link
(Grátis) Baixe o E-book Inglês em 34 Dias - Cronograma Autodidata
Baixar Ebook
close-image