Present Perfect vs. Present Perfect Continuous

Uma das maiores dificuldades dos alunos, ao estudar inglês, é entender as nuances entre os tempos verbais tanto na teoria quanto na prática. Quanto mais semelhantes, mais complicados parecem, e esta confusão está presente ao estudarmos as diferenças entre o Present Perfect e o Present Perfect Continuous, dois tempos verbais bem parecidos, mas sutilmente diferentes. 

As nomenclaturas

Entender os tempos verbais a partir das suas nomenclaturas é uma boa forma de estudar e internalizar as nuances entre cada verbal tense.

Dito isso, os tempos perfeitos são os tempos passados que se estendem pela linha temporal, ou seja, não são passados pontuais como o passado simples. Aqui, tanto o Present Perfect quanto o Present Perfect Continuous fazem um link do passado com o presente. Temos, então, nossa primeira informação importante: tempos perfeitos linkam passado ao presente [ou ao futuro, mas isso é assunto para mais tarde!]. Os tempos perfeitos exigem o auxiliar have, e sua característica fundamental é o uso do particípio – para ambos os casos, simples e perfeito. 

O segundo ponto é que um tempo verbal é simples e outro é contínuo. O Present Perfect Simple, por ser simples, existe em si: have + verbo. Já o Present Perfect Continuous é… contínuo, e exige _ing nos verbos. O _ing nos verbos exige, então, a presença do verb to be, e chegamos assim à estrutura básica do Present Perfect Continuous: have + verb to be + verbo principal.

Você já sabe que tempos perfeitos exigem o verbo no particípio, então vamos ter o to be no particípio para que o verbo principal possa assumir o _ing: have + been + verbo_ing.

Outra diferença fundamental entre estes dois tempos verbais está em uma nuance trazida pelo _ing do Present Perfect Continuous. O gerúndio se familiariza bem com verbos de ação, e nem tão bem assim com verbos de estado.

Então aqui temos um terceiro ponto importante: o Present Perfect Continuous foca na ação em si sugerida pelo verbo.

Agora que já destrinchamos a nomenclatura, vamos entender quando usar cada um destes tempos verbais.

Present Perfect vs. Present Continuous

Tanto o Present Perfect quanto o Present Perfect Continuous falam das coisas que começaram em algum ponto no passado [cuja data não é relevante aqui, e sim para o Simple Past] e seguem até o agora [ou arredores do agora na linha temporal].

A diferença fundamental entre eles é que o Present Perfect, por ser simples, foca na ação como um todo, na big picture, no resultado, enquanto o Perfect Continuous foca na ação em si, no fato de ela ainda estar sendo realizada, de ela ainda ser fato relevante na sua vida. Olha só:

My hands are very dirty. I’ve been repairing my bike.My bike is OK again now. I’ve repaired it.
Joe has been eating too much recently.Somebody has eaten all the chocolates. The box is empty.
It’s nice to see you again. What have you been doing since we last met?Where’s the book I gave you? What have you done with it?

Na coluna da esquerda, temos exemplos de situações que não eram recorrentes até pouco tempo atrás, mas começaram a acontecer e seguem acontecendo – e o Present Perfect Continuous deixa esta ideia implícita. Na coluna da direita, temos exemplos de situações que aconteceram há pouco tempo, e por isso ainda causam impacto no tempo presente – ou porque quando o fato aconteceu é irrelevante.

I’m exhausted. I’ve been working late hours for the past months. I’ve worked late hours a few times, but I prefer to take work home to finish it.
I’m learning Arabic, but I haven’t beenlearning it very long.I’m learning Arabic, but I haven’t learnedvery much yet.
He has been reading for two hours.He has read 53 pages so far.
I’m spending a year in Brazil and I took a 3-month-long vacation. I’ve been traveling for five weeks now. I’ve never traveled to Brazil.
  1. No primeiro exemplo [to work], trouxe uma frase com _ing em que o locutor diz que vem trabalhando até tarde, em contraste com outro locutor que nos fala que já trabalhou até tarde algumas vezes – uma ação vem acontecendo, e a outra aconteceu no passado e pode acontecer de novo em algum momento.
  2. O exemplo da coluna à esquerda enfatiza o hábito de aprendermos um idioma e todo o processo envolvido – o tempo, ir às aulas ou consumir conteúdo, praticar, enfim. Na coluna da direita, o Present Perfect enfatiza o aprender como um todo, como uma atividade [a ser] completada.
  3. Aqui, com o verbo to read, usamos o _ing para enfatizar que ele está realizando a atividade ler há duas horas, e usamos o Present Perfect para sinalizar em que pé se encontra a atividade como um todo: ele já leu 53 páginas.
  4. No último exemplo, temos o clássico exemplo de viagem com o Present Perfect, em que afirmo que nunca fui ao Brasil. Na coluna à esquerda, conto que tirei três meses de férias, e estou viajando há cinco semanas.

Não esqueça: tentar traduzir vai gerar uma confusão enorme, pois não existe um tempo correspondente ao Present Perfect no Português! Concentre-se em praticar bastante e entender a função da língua em si.

Vamos praticar?

Escolha qual tempo verbal cabe melhor para cada uma das frases:

I’m so tired. I ______________________ so hard lately. [to work]

I ________________________ a new pair of shoes. Let me show you! [to buy]

My sister ________________________ with her roommate for 5 years. [to live]

Dad ________________________ since he was in high school. [not; to dance]

My brother is an actor. He ________________________ in several films. [to appear]

“Is it still raining?” “No, it ________________________. [already; to stop]

This is a very old book. I ________________________ it since I was a child. [to have]

Paul is in hospital. He ________________________ there since Monday. [to be]

Últimos posts por Redação Equipe (exibir todos)
Se inscreva
Me notifique

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários