Não há dúvidas que hoje em dia, comunicar-se em inglês abre portas de conhecimento para o mundo todo. O inglês é a língua universal, usada por falantes de línguas distintas para se comunicarem entre si, até nas regiões mais afastadas do planeta.

E não se trata apenas de comunicação profissional: falar inglês abre portas de conhecimento para a maioria das culturas, já que as obras mais importantes em todas as áreas do conhecimento são elaboradas diretamente em inglês ou possuem tradução nessa língua.

Mas por que o inglês é considerado uma língua universal e por que é essencial que você a domine com profundidade?

FATOS HISTÓRICOS

Muitos pensam que o inglês é uma língua universal em razão da ascensão dos EUA ao papel de país dominante da cultura e economia mundiais.

No entanto, não é bem assim. Inclusive, os EUA já fizeram parte do Império Britânico, até alcançarem a independência em 1776.

O primeiro documento diplomático oficial em inglês foi cunhado em 1919, no final da 1ª Guerra Mundial. Estamos falando do Tratado de Versalhes, que foi escrito originalmente em francês e inglês. Até então, o francês ainda era a língua dominantes no cenário mundial.

Imperialismo Britânico

O idioma alçou a posição de língua internacional em razão do papel exercido pela Inglaterra, principalmente a partir do século XIX, consolidada no princípio do século XX. A revolução industrial, que teve início naquele país, alavancou o imperialismo britânico, que levou a língua para todos os continentes do mundo, em maior ou menor expressão.

Na Índia, por exemplo, país que conta com mais de 400 idiomas e dialetos, a inserção do inglês foi maciça a partir da colonização britânica e hoje é a segunda língua oficial do país.

Imperialismo americano

Com o fim da segunda guerra mundial, os EUA assumiram a posição de economia dominante do planeta, exportando para todo o mundo elementos culturais que se tornaram o eixo central do que se convencionou chamar de globalização.

Apesar de o mandarim ser a língua mais falada do mundo em números absolutos – são mais de um bilhão de falantes – esse idioma está circunscrito geograficamente à China.

Aula Grátis: Clique aqui para fazer a aula gratuita que mostra exatamente como aprender inglês em 6 meses estudando 30 minutos por dia.

O inglês, entretanto, com 508 milhões de falantes no mundo, tornou-se a língua universal por ser a via de comunicação mais usada em todo mundo.

Inclusive na União Europeia, eixo econômico de relevância extrema, que oficialmente conta com 24 idiomas, o inglês é a língua dominante em empresas e sistemas de comunicação em massa, incluindo os fins turísticos.

Os EUA têm hoje mais de 325 milhões de habitantes, o terceiro mais populoso do mundo e o quarto maior país em extensão de território, que não está circunscrito somente à América do Norte. O país possui territórios na América Central (Porto Rico e Ilhas Virgens Americanas), na região do Pacífico (Havaí, Ilhas Marshall e Guam) e no extremo noroeste no Continente americano (Alaska).

Inglês como língua de comunicação profissional

Todos os anos, as empresas de todo o mundo investem pesado na capacitação de profissionais para a proficiência em língua inglesa. O domínio do idioma propicia a interação com todos os mercados do mundo e dá grande retorno financeiro.

Por isso, é a língua estrangeira mais requisitada para cargos em empresas que têm objetivo de manter ou expandir os negócios internacionais. Portanto, falar inglês não é mais somente um diferencial: é uma prioridade para qualquer profissional que almeja crescimento em sua área. E não estamos falando somente da área de negócios.

O inglês técnico tem sido muito requisitado para profissionais da área jurídica, tecnológica e área de saúde. Há diversos cursos e material didático disponível hoje em dia com bastante facilidade, pois muitos destes recursos podem ser encontrados online.

Inglês como língua base para intercâmbio acadêmico

Para a área acadêmica, o inglês é a língua chave, mesmo em países estrangeiros onde esta não seja a primeira língua oficial.

A maioria das universidades no Brasil e no exterior requisita que o aluno tenha pelo menos o nível instrumental do inglês para ingressarem em seus cursos de graduação ou pós-graduação.

Tanto é que o próprio ENEM conta com uma prova escrita de inglês, podendo-se optar pelo espanhol. Ou seja, até para o ingresso nas universidades brasileiras, o conhecimento do idioma é um pré-requisito.

Ainda que muito se fale na substituição do inglês pelo mandarim, em razão da crescente representatividade da China na economia mundial, esta projeção não tem se comprovado.

Ao contrário, cada vez mais as negociações com a China têm sido feitas em língua inglesa e os próprios habitantes daquele país vêm aprendendo o idioma cada vez mais.

Se você ainda não deu o passo na direção de aprender inglês, não tenha dúvidas! A hegemonia desta língua ainda perdurará por muitos anos e é um requisito básico se você deseja ir além das nossas fronteiras geográficas e culturais.