Como se preparar para exames de proficiência em inglês

O domínio da língua inglesa é essencial para aproveitar oportunidades acadêmicas e profissionais em diversas áreas, no mundo todo. Os exames de proficiência de inglês são parte dos requisitos das vagas internacionais pois desempenham um papel fundamental ao avaliar as habilidades linguísticas dos candidatos de forma padronizada e, portanto, reconhecida internacionalmente. 

Exames como o TOEFL e o IELTS oferecem um meio totalmente confiável para demonstrar exatamente qual a sua capacidade de compreender, falar, ler e escrever em inglês, abrindo portas inclusive para imigração em países cujo inglês não é o idioma oficial. 

Neste artigo, exploraremos o funcionamento dos exames de proficiência e diversas dicas para se preparar para o dia. Adapte ou crie seu cronograma de estudos introduzindo as sugestões que se apliquem ao seu caso.

Como funciona este tipo de prova?

As provas de proficiência em inglês, como o IELTS (International English Language Testing System) e o TOEFL (Test of English as a Foreign Language), são projetadas para avaliar as habilidades nas quatro grande áreas de conhecimento linguístico, englobando compreensão e expressão tanto oral quanto escrita, com 4 notas (uma para cada área) e uma média final entre elas. A duração da aplicação é de 3 horas, sem contar o intervalo.

Este tipo de prova não serve para aprovar ou reprovar o participante, apenas comprovar o nível real de domínio do idioma. Qualquer pessoa pode agendar e realizar a prova, independente das condições nas quais aprendeu inglês.

Ambos os exames mencionados seguem uma estrutura semelhante, embora com algumas diferenças, que incluem enunciados com múltipla escolha, com preenchimento de lacunas, com respostas escritas, entre outros formatos.

No IELTS, é possível escolher entre duas versões da prova para realizar: o IELTS Acadêmico, voltado para estudantes que desejam ingressar em cursos de graduação ou pós-graduação em outros países, e o IELTS Geral, direcionado para fins de imigração sem relação com a Academia, treinamento profissional ou experiência de trabalho no exterior. 

As partes da prova são denominadas: Listening (compreensão oral), Reading (compreensão escrita), Writing (expressão escrita) e Speaking (expressão oral). 

A pontuação é atribuída em uma escala de 0 a 9, e o exame pode ser efetuado tanto em formato físico quanto digital. O TOEFL, por sua vez, é administrado exclusivamente em formato eletrônico, e sua pontuação varia de 0 a 120. 

A preparação adequada e a familiarização com o formato e as demandas específicas de cada exame são essenciais para obter resultados satisfatórios. Primeiramente, vamos destacar os pontos mais importantes que os exames mencionados tem em comum em cada área do conhecimento linguístico:

  • Compreensão oral (Listening): Os candidatos são expostos a uma variedade de áudios, como conversas, palestras ou discussões. Eles devem demonstrar a capacidade de compreender informações específicas, identificar ideias principais, reconhecer atitudes e opiniões dos falantes, e seguir as instruções do enunciado.
  • Compreensão escrita (Reading): As seções de compreensão escrita envolvem a leitura de textos como artigos acadêmicos, ensaios, trechos de livros ou revistas. Os candidatos devem ser capazes de identificar informações e tons de voz, entender a estrutura dos textos, inferir o significado de palavras e analisar argumentos.
  • Expressão escrita (Writing): Tanto o IELTS quanto o TOEFL exigem que os candidatos produzam redações. Elas são avaliadas em sua capacidade de estruturar ideias de forma coerente, desenvolver argumentos, usar vocabulário apropriado, fazer conexões lógicas e demonstrar um bom domínio de gramática e pontuação.
  • Expressão oral (Speaking): Os candidatos são avaliados em sua capacidade de se comunicar verbalmente. Eles podem ser solicitados a descrever uma imagem, responder a perguntas, descrever hábitos pessoais ou de outras pessoas, ou realizar um diálogo abrangente em torno de um tema com o examinador, sendo tudo sempre gravado para avaliação. Os focos são a fluência, pronúncia, vocabulário, e capacidade de compreender e expressar conceitos oralmente em tempo real.

Ambos o IELTS e o TOEFL são realizados em centros autorizados, seguindo procedimentos rigorosos, e são avaliados por profissionais qualificados. A avalição leva em consideração padrões internacionais da língua inglesa, portanto não prioriza, por exemplo, gramática britânica ou americana, ao mesmo tempo que não aceita expressão carregada de aspectos regionais como gírias e sotaque extremo.

Realmente existem várias diferenças entre IELTS e TOEFL em relação ao formato, duração exata, tipo de resposta esperada e ênfase em contextos acadêmicos ou gerais.

Por exemplo, no IELTS, a seção de Speaking é conduzida em formato de entrevista presencial com um examinador, onde a conversa é gravada e posteriormente avaliada por examinadores certificados. Já no TOEFL, a seção de Speaking é realizada através de gravações das respostas dos candidatos, que são avaliadas por examinadores online.

Para estar totalmente ciente do funcionamento do exame, uma primeira atitude deve ser ler atentamente as instruções oficiais e acessar provas aplicadas em anos anteriores.

Como estudar para provas de proficiência?

Em primeiro lugar, determine sua pontuação mínima necessária e estabeleça metas claras. Familiarize-se com a estrutura do exame e faça uma avaliação honesta de suas habilidades em cada área, identificando para quais áreas você precisa dar mais atenção.

Utilize recursos oficiais dos exames, quando disponíveis, para garantir que esteja se preparando de acordo com as demandas reais. O British Council, responsável pela emissão do certificado IELTS, possui diversos materiais de preparação em suas redes sociais, como vídeos no YouTube, e também no website oficial.

Além dos recursos oficiais, há diversas outras fontes confiáveis de material preparatório online e em bibliotecas. Após compreender como funciona a prova específica que irá realizar, o estudante deve pesquisar e reunir tais fontes de materiais antes de mergulhar totalmente nos estudos, evitando ter que repetir o processo de pesquisa.

Estabeleça um cronograma de estudo realista e consistente, definindo quantas horas por dia ou por semana você dedicará à preparação, e planeje atividades específicas para cada seção do exame. Distribua seu tempo de maneira equilibrada, dedicando-se a todas as habilidades avaliadas, mas também certificando-se que, caso haja uma seção necessitando atenção maior, que o tempo dedicado à ela seja reflexo da necessidade e proporcional ao defasamento.

Não há como criar um cronograma de estudos sem levar em consideração que o exame tem data marcada e dificilmente será possível remarcá-la. Quanto maior o tempo entre o agendamento e a data de realização, melhor, portanto tenha isso em mente no momento de agendar e pagar.

Ao obter uma data de realização, será possível fazer uma auto-avaliação de quanto deste tempo disponível até lá deve ser direcionado para cada área do idioma.

Realize pelo menos um simulado completo, imitando as condições reais do teste: sem acesso à internet, sem contato com outras pessoas e com limitação de tempo. Idealmente, corrija suas respostas com auxílio de um professor.

Dicas para melhorar suas habilidades em cada seção

  • Para a seção Listening, ouça podcasts ou assista a vídeos ou programas de TV em inglês, sem observar as bocas dos participantes e sem legendas, para aprimorar sua compreensão oral. Em seguida, escreva uma breve descrição do assunto principal, fatores específicos que foram discutidos ou destacados, problemas e soluções apresentados ou características dos interlocutores.
  • Para a seção Reading, é importante primeiramente se familiarizar com textos com mais de 600 palavras. Tais textos durante os estudos devem ser selecionados com base na sua relevância acadêmica ou temática cultural, pois assim se assemelhará mais ao tipo de texto que provavelmente fará parte da sua prova. Leia livros, artigos, revistas e periódicos em inglês para desenvolver a compreensão e automatizar seu processo de identificação de cada tipo de texto. 
  • Para a seção Writing, pratique a escrita de vários ensaios, resumos ou redações sobre um mesmo tema e avalie os pontos em que se conseguiu melhorar a cada texto. Por exemplo, busque repetir algumas palavras que costuma escrever errado ou confundir o significado, ou busque ser mais e mais descritivo ao mencionar pessoas e objetos em cada produção. Lembre-se de que, caso seu exame seja voltado para a Academia, sua produção escrita precisa refletir sua capacidade de escrita acadêmica, com a linguagem específica.
  • Para a seção Speaking, realize práticas de conversação para melhorar sua expressão oral, através de aplicativos de bate-papo com nativos em inglês ou juntando-se com outros estudantes. É importante realizar essa troca com outras pessoas pois o ato também estimula a capacidade de expressão em público, reduzindo o nervosismo que, muitas vezes, impede o estudante de se expressar totalmente. Caso não possua um parceiro de estudos, grave áudios com suas falas e baixe um aplicativo de correção de pronúncia e coesão que possa os avaliar. Leve em consideração que o diálogo com o examinador será em torno de um tema, portanto um exercício de preparação pode ser a escolha de um tema e expressar suas opiniões sobre tal assunto, da forma mais completa e pessoal possível, em um vídeo que você poderá assistir depois para se auto-avaliar.
  • Bônus: Vocabulário e gramática são aspectos avaliados em todas as seções. Revise palavras que já conhece e certifique-se que aprendeu a forma correta de escrevê-las e pronunciá-las. Estude vocabulário novo.

Prepare-se por completo

O investimento financeiro e de tempo para realizar um teste de proficiência oficial é a primeira preocupação de um estudante buscando um certificado: é importante calcular e planejar tudo de acordo com os próprios planos para o futuro ou limitações atuais.

Após marcar a data da sua prova e criar um cronograma de estudos, não será somente a questão das revisões de inglês que determinará o quão bem alguém se sairá neste tipo de prova. Fatores como o desconhecimento do funcionamento do exame e nervosismo são também muito relevantes.

Para garantir um preparo completo, a sua familiarização com o processo deve ir além da estrutura da avaliação em si, e começa já no momento de escolher a data e o local da prova. Apesar de serem opções necessariamente limitadas, sempre é possível escolher entre diferentes locais para a aplicação e diversas datas próximas, portanto selecione uma localidade cujo acesso seja fácil – ou seja, perto da sua residência ou de transporte público eficaz – e opte por uma data condizente com o tempo que determinar necessário para a sua preparação pessoal.

No dia anterior à data marcada, certifique-se de alimentar-se bem e garanta boas horas de sono. No dia de realização do exame, chegue ao local de aplicação com, pelo menos, 20 minutos de antecedência, considerando quaisquer dificuldades imprevistas que podem ocorrer, como demorar para encontrar a sala ou necessidade de ir ao banheiro. Leve consigo algum alimento ou dinheiro para almoçar ou lanchar no intervalo entre seções, que geralmente acontece separando a seção Speaking das demais. Não esqueça também de levar uma garrafa de água de plástico ou vidro translúcida sem embalagem, assim como material (como lápis, caneta, papéis de rascunho) de acordo com o estabelecido nas regras do exame, se necessário. É evidente que tais regras específicas ao exame escolhido devem ser lidas integralmente.

Durante a aplicação, procure manter-se o mais calmo e focado possível, se esforce para não se distrair com eventuais movimentações no ambiente ou seus próprios pensamentos, e assim aproveitar ao máximo o tempo disponível.

Caso sinta extrema dificuldade para responder alguma questão, é interessante escrever uma resposta mesmo assim, por mais errada que possa estar. Deixar campos de resposta em branco significa perder 100% da pontuação referente à ela e, por vezes, surpreendemo-nos como “chutes” podem garantir uma parcela de pontos. Da mesma forma, se não tiver certeza de como se escreve uma palavra, busque sinônimos, e se não souber como substituí-la, use-a mesmo assim, pois a coesão e a fluência não são menos importantes que a gramática, e o objetivo deve ser sempre criar frases completas e expressivas, mesmo que uma ou outra palavra nelas esteja escrita de forma errada.

Se não conseguir alcançar a nota mínima que precisa, não se preocupe: sempre será possível realizar a prova novamente.

Por fim, escolha a data com cuidado, pois maioria das universidades e organizações que solicitam uma certidão de proficiência como parte de seus processos seletivos exigem que o exame tenha sido feito em até dois anos. 

Boa preparação e boa sorte!

Download Gratuito

Cronograma Autodidata Para Aprender Inglês Básico Em 34 Dias

Baixe agora clicando no botão abaixo
DOWNLOAD NOW

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Download Gratuito

Cronograma Autodidata Para Aprender Inglês Básico Em 34 Dias

Baixe agora clicando no botão abaixo
DOWNLOAD NOW
close-link
(Grátis) Baixe o E-book Inglês em 34 Dias - Cronograma Autodidata
Baixar Ebook
close-image