Me sinto cansado falando inglês, é normal? Saiba como evitar este cansaço

Prefere Ouvir?

Já passou muito tempo falando inglês e depois sentiu um enorme cansaço? Tal sensação é comum, principalmente considerando o fato de que não é nossa língua-materna.

Quando morei um mês na Estônia durante meu mestrado, usava o inglês para me comunicar com pessoas de diversas nacionalidades (Áustria, Alemanha, Estônia, etc).

Com frequência, sentia vontade de usar o português brasileiro para relaxar na conversa com essas pessoas. 

A impressão de um esforço maior ao falar inglês vai além do motivo óbvio de ser sua segunda língua, que exige mais concentração e energia para a comunicação. Há o fato de que o conjunto de órgãos envolvidos na produção da fala é diferente no português brasileiro e no inglês.

O som de “th” surdo e sonoro (sem ou com a vibração da língua), por exemplo, não está presente em nossa língua. Há ainda sons atípicos na língua portuguesa, que são comuns na inglesa: o “i” curto, como em “bit”, cuja transcrição fonética é /ɪ/; o “n” velar, como em “sing”, onde quase pronunciamos o “g”, mas não completamente; o som de schwa /ə/, presente em “about”, que pronuncia entre “ã” e “ê”. 

Estes são alguns exemplos desta diversidade das línguas, mas o uso do aparelho fonador explica a intensidade da concentração do indivíduo brasileiro para pronunciar corretamente as palavras em inglês, o que resulta em uma exaustão no falante depois de determinado tempo.

Contudo, quanto maior sua fluência for na segunda língua, menos ela exigirá física e mentalmente. 

Segue, portanto, a primeira dica de como evitar o cansaço ao falar inglês: 

  1. Estude a fonética da língua inglesa:  leia sobre o tema (temos um artigo sobre o alfabeto fonético internacional aqui), assista vídeos que fragmentem os sons das palavras para que possa primeiramente identificá-los e depois empregá-los em sua fala, entenda como os sons são produzidos na língua inglesa e compare com a língua portuguesa. Algumas sugestões de vídeos: 44 Phonic Sounds, th-sound, long “i” x short “i”

Repita frases: alguns métodos antigos para o ensino de inglês – que usavam da repetição para o aprendizado – possuíam diversas falhas. Não obstante, a repetição com atenção aos detalhes pode ser extremamente benéfica para entender a pronúncia e a entonação das frases. Você pode praticar cantando músicas em inglês alto e acompanhando a letra (pode ser no Youtube ou em sites de letras de músicas), ou memorizar uma cena de um filme ou série que gosta; pode ser até um meme que assistiu em uma rede social. 

Observe quais são as sílabas tônicas (mais fortes), os movimentos que a boca realiza para soar determinado fonema, repita um pouco “brincando”, com a voz baixa, e vá aumentando à medida que se sentir seguro. Alguns alunos meus gostam de reler conversas do próprio livro didático em voz alta, e é possível verificar como uma atividade aparentemente simples os auxilia em seu desenvolvimento na língua inglesa. 

  1. Simplifique: Quando você traduz palavra por palavra o que quer expressar, pode acabar empacada/o em um vocabulário que ainda não teve contato, além de sentir-se fatigada/o, pois uma tradução simultânea exige mais mentalmente. Para evitar tal situação, é recomendável que você use todo o vocabulário que está a sua disposição na sua mente. Você irá diminuir o cansaço, e ainda comunicar-se de maneira mais efetiva. 
  1. Pratique todos os dias: Repita comigo o mantra: “Praticar para Aprender”. Para que a fala do inglês torne-se mais fluída e menos cansativa, é necessário praticá-la. Você precisa estar em contato com a língua bastante tempo do seu dia. Mas isso não significa sentar e estudar por quatro ou cinco horas lendo livros de gramática do inglês. O inglês tem que inserir-se aos poucos no seu dia-a-dia através de elementos de sua rotina, e tornar-se parte de suas atividades de lazer. 

Algumas sugestões seriam: baixar um aplicativo jornalístico em inglês no celular e ler pelo menos uma notícia por dia; seguir, nas redes sociais de sua preferência, páginas de humor, notícias, ou qualquer outro tema de seu interesse em inglês; ouvir músicas em inglês e algumas vezes acompanhar a música com a letra (existem muitos vídeos no Youtube deste modo, apenas digite o nome da música que gosta e “lyrics” logo depois: muitas opções aparecerão); mude, nas configurações de seu celular, a língua para inglês; assista filmes e séries legendados em português, com o tempo os assista com legenda em inglês e por fim tente acompanhar uma série/filme que já assistiu antes sem legenda. 

Ao associar a língua inglesa ao seu objeto de estudo/trabalho/interesse, você irá familiarizar-se com vocabulário específico da área, e ainda estar atualizada/o internacionalmente, pois muitos conteúdos não são traduzidos para o português. Você perceberá que a dificuldade irá reduzir quanto mais contato você tiver com a língua.

  1. Pratique a fala com nativos: Além do contato com a língua através da leitura e da escrita, você pode focar na fala através da conversa com nativos. Existem sites e aplicativos que proporcionam tal interação, e com elas você poderá notar quais vocábulos são mais usados na fala, a entonação e o sotaque do nativo de cada local, e obviamente aperfeiçoar sua fluência em inglês com cada interação que tiver. Algumas pessoas ainda conseguem acordar uma permuta, onde você ensina português para o nativo e ele te ensina o inglês. A conversa com não nativos é importante também para que observe os erros e acertos dos outros, e possa aprender e ensinar ao mesmo tempo.
  1. Tenha confiança em si mesma/o: Quanto mais velhos ficamos, mais inibidos nos sentimos, com medo de que os outros percebam nossos erros e debochem deles. Entretanto, tal inibição também nos limita, e pode ser considerada uma das razões pelas quais você se sente cansado depois de falar inglês por um longo período de tempo: a tensão esgota qualquer indivíduo. 

Recentemente, me encontrei em uma situação (como professora de inglês em uma escola) onde os professores de outras disciplinas conversaram com uma nativa perto de mim. Muitos deles vieram depois e se desculparam pelo inglês “ruim” deles. O engraçado é que em nenhum momento eu corrigi seus erros na minha mente, ou analisei a fluência deles; na verdade, eu me senti feliz toda vez que notei a coragem deles para conversar com a nativa, e prestei mais atenção ao assunto discutido do que na linguagem. Mais tarde, a nativa me confessou que adorou poder conversar em inglês por um longo período de tempo aqui no Brasil, pois poucas pessoas se atreviam a tentar uma interação com ela.

 É normal sentir-se inseguro para falar inglês na frente dos outros, principalmente quando nosso nível é mais básico. Você deve confiar em si mesma/o e deixar a conversa fluir, mesmo que com frases curtas e simples: este é seu nível no momento, que será melhorado com o tempo. 

Portanto, é normal sim, sentir-se cansado falando inglês, mas você pode mudar esta situação seguindo as dicas deste artigo e desenvolvendo sua fluência. Boa sorte!!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Aulas Particulares com Nativo

Desconto de 50% 

A forma mais rápida de aprender inglês é falando
Quero a Oferta!
*Primeira aula
close-link
Aulas De Inglês Particulares Com Nativos
Acessar
close-image