Como lidar com a ansiedade no estudo do inglês

Um dos fatores que distanciam estudantes da tão sonhada fluência em inglês é a limitação psicológica. Quanto maior a coragem e o esforço de praticar o que se aprende, mais rápido o sonho tende a se realizar, e apesar de que ficar nervoso ao falar com alguém em outro idioma seja normal, para algumas pessoas a ansiedade ultrapassa o tolerável e acaba se tornando um obstáculo complexo a ser superado durante o processo de aprendizagem, até mesmo impedindo que o estudante comunique o que já domina.

Felizmente, existe um leque de estratégias que podem ajudar quem passa por isso. No presente artigo, você encontrará algumas reflexões e dicas para amenizar o nervosismo e tornar o estudo da língua inglesa mais agradável em geral.

Administrando expectativas, tempo e material adequados

Um ponto que pode gerar ansiedade no estudante é criar expectativas que não se alinham com a realidade. Para garantir esse alinhamento, defina metas de estudo que sejam claramente possíveis dentro de sua realidade, e específicas em termos de didática. Será prejudicial determinar que irá alcançar o próximo nível de inglês no próximo semestre, por exemplo, se não há tempo suficiente no seu dia-a-dia para dedicar aos estudos o necessário para avançar de nível tão rapidamente, ou não há uma total clareza de quais seriam as metas específicas para alcançar seu objetivo. É melhor que suas tarefas sejam menores, e foquem somente no que deve ser estudado, e como chegará lá, para o avanço vir como consequência. Esta atitude lhe ajudará a manter a motivação e reduzir a ansiedade de aguardar um resultado idealizado e determinado apenas pela ambição.

Para compreender se está criando uma expectativa realista ou não, foque em estruturar um cronograma detalhado e defina o seu tempo mínimo de comprometimento diário ou semanal. Organize este tempo disponível para os estudos de forma equilibrada com as demandas do seu bem-estar pessoal, e que sejam períodos regulares, de preferência sempre nos mesmos dia da semana e a mesma quantidade de tempo. Quanto mais realista for o cronograma e se você se comprometer a ele, menor será a ansiedade associada ao acúmulo de tarefas, e mais fácil para perceber seu próprio avanço.

Na hora de escolher o material com o qual vai estudar, utilize materiais de estudo que sejam apropriados para o seu nível de habilidade. Comece com materiais mais simples e vá progredindo gradualmente, limitando-se aos recursos que sejam desafiadores, mas não esmagadores ao ponto de desmotivar.

Superando a vergonha de cometer erros

Em teoria, temos noção de que não há nada de errado com ser um aprendiz, e que todo mundo comete erros no processo de aprendizagem. Porém, na prática, erros constantes são motivo para se sentir desmotivado para avançar nos estudos, ou tenso demais na hora de utilizar o que foi aprendido.

O primeiro passo para superar a vergonha de errar ao falar inglês é aceitar que somente indo em frente que tal sentimento passará. Quanto mais você praticar, mais confiança terá em suas habilidades e menor será a ansiedade. 

Você pode começar praticando expressão oral totalmente sozinho: leia textos em inglês em voz alta, tenha diálogos consigo mesmo no espelho, não tenha vergonha de praticar em voz alta como pronunciar tudo que você lê ou pensa em inglês, e encare isso não só como um exercício psicológico, mas também físico, para acostumar sua boca e sua voz aos movimentos do inglês. Além da prática sozinho, procure alguém com quem você possa usar o que aprendeu de inglês regularmente. Pode ser um amigo, um colega da escola de idiomas ou alguém que você encontre através de um app de intercâmbio de idiomas. A prática com outras pessoas ajudará você a se sentir mais confortável ao se comunicar em inglês e reduzirá a ansiedade social associada ao uso da língua, tornando diálogos com estranhos em inglês mais natural.

É importante perceber como pessoas que aprendem inglês como idioma estrangeiro acabam cometendo erros até mesmo quando já se tornaram fluentes. O objetivo não deve ser nunca mais cometer erros, mas pouco a pouco, ir errando menos, ao ponto de conseguir se comunicar com confiança. Outra verdade que convém manter em mente é que toda vez que você percebe um erro, tem a oportunidade de corrigi-lo e aprender com ele – é sempre melhor errar do que não tentar falar, ou não arriscar determinados assuntos por medo de não ter o vocabulário necessário.

Experimentando novos materiais ou métodos

Existe a possibilidade de que os métodos que você está utilizando atualmente para estudar sejam causadores de ansiedade, ou estejam piorando seu quadro.

Além de atentar-se a utilizar somente materiais que estejam de acordo com o seu nível, pode ser que você tenha um problema de adaptação aos materiais convencionais, ou aos que está utilizando especificamente. Mas lembre-se: não há somente um modo correto de aprender inglês, e sempre é possível experimentar outras maneiras.

Por exemplo, uma pessoa que sente muita ansiedade realizando exercícios em um livro didático clássico, pode experimentar realizar exercícios interativos na internet que sejam equivalentes. Ou se um estudante sente muita frustração ao tentar acompanhar o ritmo de uma turma em escolas de idiomas, deve buscar aulas particulares.

Aliás, é importante mencionar que a grande vantagem de realizar aulas particulares é poder combinar com o professor o tipo de material a ser usado, de acordo com aquilo que terá o melhor resultado no caso do aluno. Cada estudante é um caso único e um bom profissional de ensino particular pode avaliar o impacto dos materiais e propor ajustes, mesmo quando o aluno não consegue ter consciência das próprias dificuldades.

Cuidando da saúde mental e física

A ansiedade por vezes nos faz tomar decisões precipitadas que pioram ainda mais o caso. Infelizmente, é muito comum que estudantes decidam substituir parte do tempo de atividades básicas como almoçar ou tomar banho, ou estudar ao mesmo tempo que realiza tais atividades, acreditando ser uma atitude inteligente, que traz maior rendimento ou melhor aproveitamento do tempo. Pelo contrário, é melhor usar menos tempo para estudar, mesmo que seja apenas alguns minutos, com concentração e exclusividade.

Quanto mais saudável você estiver em geral, melhor irá lidar com seus sentimentos, então jamais troque o tempo que você deveria estar dormindo, descansando, comendo, tendo contato com seus amigos, enfim, cuidando de seu corpo e sua mente, pelos estudos.

Lembre-se de que cada pessoa é única e pode responder de maneira diferente a essas estratégias, portanto pode ser necessário que você experimente diferentes abordagens até encontrar as que funcionam melhor para você. Se a ansiedade persistir e interferir significativamente no seu estudo de inglês ou bem-estar geral, considere procurar a ajuda de um profissional de saúde mental.

Download Gratuito

Cronograma Autodidata Para Aprender Inglês Básico Em 34 Dias

Baixe agora clicando no botão abaixo
DOWNLOAD NOW

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Download Gratuito

Cronograma Autodidata Para Aprender Inglês Básico Em 34 Dias

Baixe agora clicando no botão abaixo
DOWNLOAD NOW
close-link
(Grátis) Baixe o E-book Inglês em 34 Dias - Cronograma Autodidata
Baixar Ebook
close-image