Domine o Alfabeto Fonético Internacional: Guia Essencial

Já foi usar um dicionário e se deparou com essa grafia: /ˈɪŋ.ɡlɪʃ/ logo ao lado da palavra que procurou? Você sabe o que isso significa e qual sua função? 

Essa grafia é uma transcrição do Alfabeto Fonético. O Alfabeto Fonético está relacionado aos sons de uma palavra, e a grafia acima apresenta, através de símbolos previamente definidos, a pronúncia e a entonação de uma palavra sem que haja a necessidade de ouvi-la. Ele existe para que possamos pronunciar qualquer palavra em qualquer língua, mesmo quando existem sons inexistentes em nossa língua materna, como o som do “th” em inglês.

Em relação à pronúncia, a língua inglesa pode confundir alguns alunos iniciantes, pois por vezes a mesma letra pode ter várias formas de ser enunciada. A vogal “i”, por exemplo, é um exemplo muito comum: em “bike” lê-se “baik”, transcrita pelo fonema /aɪ/; “hit” lê-se quase como “hēt”, onde encontramos o chamado “i” curto, transcrito /ɪ/; o “i” longo é encontrado em palavra que não possuem a vogal “i” em sua grafia, mas sim em sua pronúncia, como vocábulo “sheet”. 

No mais, o inglês não possui acento em sua grafia; usamos no alfabeto fonético o chamado “estresse”, indicado na parte de cima das transcrições, como um apóstrofo. Deste modo é possível saber a sílaba tônica sem ouvi-la também. Por fim, este alfabeto elimina ambiguidades na pronúncia das palavras, como o exemplo dado do “i” e seus modos de enunciação.

  Agora que entendemos a função e importância do alfabeto fonético internacional, é importante entender como ele funciona para aprendê-lo. Lembrando que iremos focar nos fonemas mais comumente encontrados na língua inglesa.

As Consoantes Pulmônicas que nomeiam a tabela acima são produzidas pela pressão de ar vinda dos pulmões, empurrando o ar para fora; a maioria das consoantes na língua inglesa são pulmônicas. Além disso, ao observar a tabela acima, é possível identificar nomenclaturas nas linhas e nas colunas. As colunas representam o local da língua onde o som é produzido, enquanto as linhas denominam a maneira como esse som acontece. Seguem as explicações e exemplos das consoantes da tabela:

Coluna (lugar onde a consoante é formada):

Bilabiais: são formadas através da junção do lábio superior com o inferior: bee = /biː/ (abelha)

Labiodentais: produzidas pela passagem de ar dos dentes superiores com e dos lábios inferiores: fan = /fæn/

Dentais: produzidas através dos dentes, principalmente os superiores: o “th” sonoro em inglês em this = /ðɪs/ é um som com o qual os falantes da língua portuguesa não estão familiarizados, daí a dificuldade em pronunciá-lo

Alveolar: produzidas pelo contato entre a língua e os alvéolos dos dentes, que seriam o osso da mandíbula da maxila onde se encontra a raiz dentária: lake = /leɪk/

Pós alveolar: produzidas quando a língua encosta na região da boa entre o alvéolo e o palato duro, que fica logo atrás: vision = /ˈvɪʒ.ən/

Retroflexa: produzida entre o osso alveolar e o palato duro assumindo uma forma plana: pleasure = /ˈpleʒ.ɚ/

Palatal: produzidas através do contato entre a língua e o céu da boca: young = /jʌŋ/

Velar: produzida através do contato da parte superior da língua com o palato mole: cat = /kæt/

Uvular: produzidas através da vibração da úvula (aquela “gota” logo acima da língua). O inglês não possui consoantes uvulares.

Faringal: consoante articulada na faringe. O inglês não possui consoantes faringais.

Glotal: produzida através de um ponto de articulação da glote: hat = /hæt/

Linha (forma como a consoante é produzida): 

Plosiva: produzida pela expiração de ar logo após um obstáculo bucal: penguin = /ˈpeŋ.ɡwɪn/

Nasal: produzida através de uma corrente de ar que passa pela boca e pelas narinas: am = /æm/

Vibrante: produzida a partir da vibração de algum dos órgãos do sistema vocal contra o outro: through = /θruː/

Flap ou Tap: produzida através de uma batida rápida nos alvéolos: pretty = /ˈprɪt̬.i/

Fricativa: produzida através da fricção de ar em um obstáculo: sad = /sæd/

Fricativa lateral: produzidas através da passagem de ar por um dos cantos da boca. O inglês não possui consoantes fricativas laterais.

Aproximante: produzida sem um fechamento completo da passagem de ar, com abertura maior que nas fricativas e menor que nas vogais, também chamadas de semivogais: road = /roʊd/

Aproximante lateral: produzida através do direcionamento do fluxo de ar para os lados da língua em vez de para o meio: fall = /fɑːl/

Depois de conhecer os símbolos e sons das consoantes, seguimos com as vogais:

Nas vogais, inclusive na tabela acima, falaremos sobre a altura da língua onde são produzidas. A imagem é uma reprodução da língua para visualizarmos a formação dos sons das vogais. Posterior, por exemplo, significa que a parte de trás da língua será elevada para enunciar o som de “u”, por exemplo. 

Fechada: produzida com a boca quase fechada: boot = /buːt/

Semifechada: mais aberta que a fechada: writer = /ˈraɪ.t̬ɚ/

Semiaberta: abrindo mais que a semifechada: but = /bʌt/

Aberta: Produzida com a boca bem aberta: got = /ɡɑːt/

 Anterior: produzida com a parte da frente da língua: need = /niːd/

Central: com a parte central da língua: about = /əˈbaʊt/

Posterior: com a parte de trás da língua: look = /lʊk/

O símbolo /ˈ/ é usado para indicar a sílaba que recebe o acento, ou estresse, e o símbolo /ː/ indica que a sílaba é mais longa, como no exemplo de “boot” acima. E quanto escrevemos usando este alfabeto, inserimos os fonemas entre estes traços: /…./

Agora que aprendemos como ler e interpretar o Alfabeto Fonético Internacional, seguem algumas sugestões de como praticá-lo e aprimorar sua pronúncia em inglês. Os métodos mais comuns incluem praticar através de exercícios online e repetir com frequência ao encontrar palavras novas em seu vocabulário, para que entenda como são formados seus fonemas. 

Existem na internet vídeos para adultos explicando e enunciando os fonemas, além de vídeos infantis que simplificam os fonemas em inglês. É só procurar “phonemes in English for kids” que é possível encontrar músicas, esclarecimentos e até exercícios sobre o tema. Ao assisti-los “brinque” bastante com seu aparelho fônico (nariz, boca, língua, dentes), repita, exagere nas pronúncias para que fique claro as diferenças entre os sons. 

Dicionários físicos e online são uma técnica interessante para aprender o Alfabeto. Pois ao checar a transcrição de palavras já conhecidas, você se familiariza com os símbolos aos poucos. Ao inverter essa técnica, surge uma forma mais desafiadora: a de olhar uma palavra e tentar transcrever sem a ajuda de tabelas, e checando a resposta através do dicionário. Use o alfabeto de fonemas internacional para refletir sobre sua pronúncia de palavras que pensava pronunciar corretamente, para soar cada vez mais como um nativo.

Divirta-se! Jogue jogos educativos online, quanto mais melhor. Caso esteja aprendendo em grupo, você pode criar uma competição onde os alunos tentam transcrever foneticamente determinada palavra decidida pelo professor. 

Depois de aprender o Alfabeto Fonético Internacional, você consegue identificar a palavra que transcrita no primeiro parágrafo deste artigo (/ˈɪŋ.ɡlɪʃ/)? Ela representa algo muito importante para todos nós: isso mesmo, o English (inglês).

Apliquem o conhecimento adquirido hoje no seu dia-a-dia e logo o /ˈɪŋ.ɡlɪʃ/ fará parte de sua vida!

Download Gratuito

Cronograma Autodidata Para Aprender Inglês Básico Em 34 Dias

Baixe agora clicando no botão abaixo
DOWNLOAD NOW

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Download Gratuito

Cronograma Autodidata Para Aprender Inglês Básico Em 34 Dias

Baixe agora clicando no botão abaixo
DOWNLOAD NOW
close-link
(Grátis) Baixe o E-book Inglês em 34 Dias - Cronograma Autodidata
Baixar Ebook
close-image