Se você está pensando em se tornar professor(a) de inglês, mas ainda não sabe muito bem por onde começar, vai encontrar neste artigo os passos indispensáveis para entrar neste novo mercado com mais segurança, e como dar aulas de inglês, seja através de uma escola de idiomas, uma agência de professores particulares ou de forma autônoma.

Certificado de fluência

Até para dar aulas a alunos do nível A1 (iniciante) é importante que o professor tenha proficiência em inglês, que significa estar no nível C2 (fluente). 

Segundo o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas, C2 é o nível mais alto que alguém pode chegar em um idioma, onde compreende sem esforço praticamente tudo que ouve e lê, assim como é capaz de se expressar com a mesma facilidade.

Se você ainda não estiver no nível C2, vale a pena estudar mais um pouco e chegar lá antes de iniciar a carreira no ensino de inglês.

É claro que existem diversos testes gratuitos na internet para checar o nível no idioma, mas, para adquirir um certificado oficial, aceito internacionalmente, que comprova que você domina o inglês o suficiente para ensinar.

Você deve fazer exames oficiais como o IELTS (International English Language Testing System), o

TOEFL (Test of English as a Foreign Language),

TOEIC (Test of English for International Communication), entre outros.

No Brasil, eles são oferecidos por instituições especializadas no ensino de inglês, autorizadas pelo comitê do exame em questão.

Deve-se fazer inscrições com antecedência e pagar uma taxa que em geral custa 200 dólares.

Todas as provas são divididas em quatro partes: listening, speaking, reading, writing.

A preparação para todas é praticamente a mesma, mas é importante pesquisar que tipo de certificado a instituição ou tipo de empresa que você pretende associar-se requer, para escolher qual exame você irá fazer.

Um certificado de proficiência é indispensável no currículo de quem busca trabalhar para uma agência de professores, uma escola de idiomas, ou concorrer a uma bolsa acadêmica, realizar determinado estudo ou trabalho no exterior, entre outras oportunidades.

Para quem pretende trabalhar de forma autônoma também é interessante ter absoluta certeza da própria fluência e o certificado pode ser um diferencial para alguns potenciais clientes buscando um professor.

Refletir sobre o valor do próprio conhecimento

Ao longo do tempo, a pessoa que se torna mestre de um assunto aprende muito sobre como ensinar: adquire aos poucos uma capacidade didática que só a prática permite e, com experiência, desenvolve seus próprios métodos de organização e ensino.

É natural começar ganhando menos dinheiro e, mais tarde, passar a ganhar mais.

Sendo autônomo, aos poucos aumentam seus alunos particulares e você pode aumentar sua taxa pela hora/aula sem medo de não ser contratado pois, quanto mais tempo está no mercado, você passa a ser recomendado com mais e mais frequência, domina melhor os meios que utiliza para divulgar seu serviço, então alunos seguem aparecendo.

No caso de ser empregado por uma empresa de qualquer natureza, neste meio é mais provável conseguir outro emprego em uma empresa que paga melhor, do que sua carreira evoluir dentro de uma mesma.

Sem experiência, talvez você não consiga um trabalho bem-remunerado de imediato, mas há empregos na área do ensino de inglês que variam de R$15 a R$45 por hora/aula geralmente, com exceções que saem desta faixa. 

A partir da sua trajetória com o idioma e com o ato de ensinar, você deve avaliar o quanto é justo cobrar inicialmente pela sua aula.

Ao passar do tempo, é importante voltar a refletir sobre isso e fazer ajustes quando necessário.

A formação acadêmica voltada para o ensino (licenciatura em qualquer área ou curso de pedagogia) é um grande diferencial.

Outros detalhes da sua trajetória, como há quanto tempo você é fluente e quanta experiência como professor você já teve, também fazem diferença.

Pesquise bastante, avalie o valor da hora/aula de professores que estão no mesmo nível que você e, se possível, converse com alguém que trabalha no meio para ter a opinião de alguém que já passou pelo mesmo que você estará passando.

Escolher um caminho para começar a dar aulas

Dar aulas de inglês de forma autônoma ou empregado?

Numa escola de idiomas ou através de uma agência?

Vamos ver as características destes três caminhos possíveis que se destacam:

Escola de idiomas:

  • Estabilidade mensal: salário fixo e horas de trabalho fixas.
  • Geralmente, o professor dá aula para médias e grandes turmas.
  • Possibilidade de benefícios extra como vale-transporte, vale-alimentação, plano médico, férias remuneradas, etc.
  • Pouquíssima autonomia: o conteúdo é geralmente fornecido e cobrado pela escola e o professor apenas contribui com material suplementar, se tanto.
  • Pouco contato com a administração: o professor é pago para focar nas aulas e avaliações. O aluno é somente aluno, não um cliente.
  • obrigação contratual.
  • É necessário contratação.
  • avaliação de currículo no processo seletivo.

Agência de professores:

  • Relativamente, mais estabilidade (do que ser autônomo): a empresa facilita o seu contato com novos alunos.
  • Pouco contato com a administração: a empresa lida com a burocracia. Em geral, o aluno é somente aluno, não cliente.
  • obrigação contratual na maioria dos casos.
  • Geralmente, não há benefícios extra.
  • Geralmente, o professor dá aulas particulares.
  • Geralmente, é necessário contratação.
  • Há avaliação de currículo no processo seletivo na maioria das empresas.
  • Autonomia didática. Responsabilidade pelo material didático e método a ser utilizado.

Autônomo:

  • Menos estabilidade. É necessário divulgar seu serviço, buscar alunos.
  • Não há garantias de qualquer caráter, você somente pode propor regras ao serviço que lhe protejam enquanto trabalhador, como fixar uma tarifa mensal que deve ser paga em sua totalidade mesmo se o aluno faltar, por exemplo.
  • Dois trabalhos: administrar e ensinar.
  • É necessário lidar com o aluno também como cliente. 
  • Não há obrigação contratual.
  • Não é necessário currículo, processo seletivo, contratação: Você começa a trabalhar quando consegue seu primeiro aluno. O processo é outro, portanto.
  • O “processo seletivo” é o processo de divulgação e comunicação do seu serviço.
  • A troca entre professor e aluno tem caráter de prestação de serviço e pode ser informal ou através de notas promissórias, por exemplo. 
  • Não há benefícios extra.
  • Geralmente, o professor dá aulas particulares ou para grupos de duas a quatro pessoas.
  • Autonomia didática e administrativa. Responsabilidade sobre todas as etapas do processo.

“Vender seu peixe” para começar a trabalhar

Para dar aulas através de uma agência ou escola de idiomas é necessário contratação, ou seja, você vai precisar passar por aquele processo de revisão, avaliação e atualização do seu currículo e enviá-lo para as empresas que você tem interesse.

É uma boa ideia dedicar bastante tempo a tornar seu currículo atraente às empresas e pedir a opinião de alguém que já trabalha no meio sobre seu C.V.

Em geral, é mais fácil e rápido começar a dar aula particular através de uma agência do que ser contratado por uma escola de idiomas, mas isto não é uma regra e varia bastante.

Se você deseja trabalhar de forma autônoma há outro trabalho que precede dar a sua primeira aula: anunciar o seu serviço.

Neste momento, tudo é válido para atingir o máximo de pessoas possível com a notícia de que você está oferecendo aulas: boca-a-boca, enviar e-mails e mensagens de texto, publicar um anúncio nos classificados de jornais e sites, publicar postagens em redes sociais, panfletar, colar cartazes, e por aí vai.

Aprender e ensinar

Em conclusão, estando no caminho para começar a dar aulas de inglês, é hora de estudar, você também.

O educador está sempre aprendendo e o início da sua jornada como professor de inglês lhe dará muito sobre o que refletir.

É interessante fazer anotações constantes sobre o método, o conteúdo e quaisquer outras ideias sobre as aulas que você tenha: avaliar, pouco a pouco, o que funciona, quando funciona, com que tipo de aluno funciona. 

Leia também este artigo referente como preparar e dar aulas de inglês, ideal para quem está no início da carreira de professor do idioma.