Inglês Britânico ou Americano para dar aulas e inglês

O mundo do ensino de inglês não é apenas sobre gramática e vocabulário; também é sobre escolhas culturais.

Uma decisão fundamental que os professores enfrentam é se devem ensinar inglês britânico ou americano.

Ambos têm nuances distintas, desde a pronúncia até as escolhas de vocabulário.

Neste artigo, exploraremos as considerações ao escolher entre o inglês britânico e o americano para o ensino, examinando como essas variações podem afetar a experiência de aprendizado dos alunos e a própria abordagem do professor.

Vamos mergulhar nessa jornada linguística e cultural para entender qual desses idiomas é a melhor escolha para diferentes contextos educacionais.

Inglês Britânico: Elegância e Tradição

Optar pelo inglês britânico é abraçar uma tradição rica e uma pronúncia que muitos consideram clássica e elegante.

Este estilo é marcado por diferenças sutis na pronúncia, como a não-rhoticidade, onde as letras “r” no final de palavras muitas vezes não são pronunciadas.

O vocabulário britânico também possui suas peculiaridades, como “lorry” em vez de “truck” e “biscuit” em vez de “cookie”.

O uso de certos tempos verbais e formas gramaticais pode variar, adicionando uma camada adicional de complexidade.


Inglês Americano: Praticidade e Variedade

Por outro lado, o inglês americano é conhecido por sua praticidade e influência cultural global.

A pronúncia é geralmente rhotic, o que significa que as letras “r” são pronunciadas no final de palavras.

O vocabulário também difere, com palavras como “truck” e “cookie” sendo mais comuns.

A abordagem gramatical pode parecer mais direta em alguns casos, embora haja diferenças notáveis nos tempos verbais e no uso de preposições.

O inglês americano muitas vezes reflete a diversidade cultural dos Estados Unidos, o que pode ser uma vantagem em termos de familiaridade global.

Considerações Culturais e Contextuais

Ao escolher entre inglês britânico e americano, os professores devem considerar o contexto em que estão ensinando.

Em muitas partes do mundo, há uma preferência por um sobre o outro. O inglês britânico pode ser mais valorizado em ex-colônias britânicas, enquanto o inglês americano pode ser preferido em contextos de negócios globais devido à influência dos Estados Unidos.

Além disso, a exposição prévia dos alunos a filmes, música e cultura em inglês pode influenciar suas preferências e compreensão.

Quadro mostra um post it escrito time to learn English

Fale como um nativo 

Independente da vertente de inglês que você escolher, prepare-se para ouvir os alunos te perguntando se já soam como nativos.

É muito comum vermos escolas e professores vendendo aulas de inglês com o slogan “fale como um nativo em x meses”. A grande questão é: nativo de onde? 

13% do mundo fala inglês. Entretanto, apenas 5% desses falantes são nativos. O número de pessoas que falam inglês como segunda língua é esmagadora.

A maior parte dos falantes de inglês é formada por bilíngues de todos os países do mundo, sendo apenas 1% brasileiros. 

Dito isso, podemos acrescentar uma terceira vertente de inglês na nossa lista: o inglês global.

O Inglês Global: Variedade e Flexibilidade

Ao se conscientizar da existência do inglês global, como professor, você se sentirá menos restrito em relação aos sotaques presentes entre seus alunos e em seu próprio modo de falar.

Isso permite uma abordagem mais inclusiva, reconhecendo que a diversidade de sotaques é uma parte integral da riqueza linguística.

É, sem dúvida, benéfico para aprimorar a pronúncia dos estudantes, proporcionando-lhes ferramentas para uma evolução constante.

No entanto, é igualmente crucial criar um ambiente confortável no qual os alunos se sintam à vontade para expressar suas personalidades e singularidades linguísticas.

Permitir essa liberdade encoraja a autenticidade e a confiança no aprendizado do novo idioma, fortalecendo sua identidade enquanto dominam o inglês global.

Adaptação ao Público 

A capacidade de adaptação é fundamental.

Professores podem optar por uma abordagem flexível, ensinando tanto um estilo quanto os outros, mas devem estar cientes das diferenças e ser capazes de alternar entre eles.

Isso proporciona aos alunos uma exposição mais ampla ao idioma e uma compreensão mais profunda das nuances linguísticas e culturais, o que contribui na experiência imersiva do bilingue em formação.

Desafios e Benefícios

O Inglês Global, que abrange a vasta diversidade de sotaques e estilos de comunicação, apresenta desafios e benefícios distintos em comparação com as variações mais tradicionais, como o Inglês Britânico e Americano.

Enquanto os múltiplos sotaques do inglês global podem, em um primeiro momento, representar desafios de compreensão entre falantes não nativos, eles também oferecem a valiosa oportunidade de expor os alunos a uma grande variedade de estilos linguísticos.

Comparativamente, o inglês britânico, com sua tradição e nuances clássicas, e o inglês americano, com sua influência global e praticidade, costumam ser abordados como referências linguísticas.

No entanto, o inglês global vai além dessas referências, introduzindo uma diversidade de entonações, ritmos e expressões provenientes de inúmeras regiões e culturas.

Os desafios do inglês global estão relacionados à necessidade de se adaptar a uma gama mais ampla de variações linguísticas, o que pode, inicialmente, ser complexo no contexto do ensino.

No entanto, essa diversidade linguística oferece uma vantagem inestimável.

Ela permite que os alunos se familiarizem não apenas com os sotaques tradicionais, mas também com uma ampla gama de formas de comunicação, preparando-os para interações mais diversificadas e inclusivas.

A exposição a essa diversidade expande a compreensão e a competência linguística, permitindo uma comunicação mais eficaz e aberta em contextos multiculturais e internacionais.

 O inglês global, com sua abrangência e riqueza de estilos linguísticos, oferece um panorama mais amplo e inclusivo do idioma.

Enquanto o inglês britânico e americano representam tradição e influência global, o inglês global incorpora e celebra a vasta gama de variações, tornando-se uma ferramenta poderosa para a preparação dos alunos para a comunicação em um mundo cada vez mais interligado e diversificado.

Conclusão

 O ensino do idioma inglês é uma área em constante evolução, ampliada pela diversidade de sotaques e estilos de comunicação.

A escolha entre o inglês britânico, americano e global não se trata de uma competição entre eles, mas sim de entender o ambiente educacional e suas demandas.

A integração do inglês global oferece uma ampla visão linguística, preparando os alunos para uma comunicação autêntica e eficaz em um mundo cada vez mais diversificado e interconectado.

 O papel do professor é fundamental nessa jornada, oferecendo orientação e espaço para a exploração da riqueza do idioma.

Permitir essa exploração contribui para uma compreensão mais profunda e habilidades de comunicação mais inclusivas, preparando os alunos para interações significativas e enriquecedoras em ambientes multiculturais e internacionais.

Download Gratuito

Cronograma Autodidata Para Aprender Inglês Básico Em 34 Dias

Baixe agora clicando no botão abaixo
DOWNLOAD NOW

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Download Gratuito

Cronograma Autodidata Para Aprender Inglês Básico Em 34 Dias

Baixe agora clicando no botão abaixo
DOWNLOAD NOW
close-link
(Grátis) Baixe o E-book Inglês em 34 Dias - Cronograma Autodidata
Baixar Ebook
close-image